Image
Image

Quais os riscos relacionados com o uso de Testosterona?

A Testosterona é o principal hormônio masculino. Sua produção se dá de forma totalmente natural no homem, nos testículos em maior proporção e nas glândulas adrenais em menor proporção. Dentre suas funções, podemos destacar as principais que são as de criar as características sexuais masculinas e certos efeitos no corpo, majoritariamente masculinos, como o engrossamento da voz, aparecimento de pelos, o maior volume de massa muscular, dentre outras. Especialmente por conta dos efeitos secundários do hormônio, muitas pessoas procuram aumentar a sua quantidade no organismo, seja de forma injetável ou via oral. Geralmente, os homens fazem o uso da testosterona para aumentar rapidamente a massa muscular e força, resistência do corpo e melhorar o desempenho nos treinos físicos. O grande problema dessa prática é que o uso desmedido da testosterona pode causar diversos danos à saúde, podendo induzir a formação de lesões em outros órgãos, como o fígado e os rins. Confira a seguir os principais riscos relacionados ao uso abusivo da testosterona:

Riscos da ingestão abusiva de Testosterona para a saúde:

  • Glândulas: O excesso de testosterona estimula a proliferação de glândulas sebáceas pelo corpo, aumentando a produção de óleos e, consequentemente, aumentando o surgimento de acnes, especialmente em pessoas que já possuem tendência.
  • Pele: A pele pode se tornar mais oleosa e engrossar com o tempo.
  • Voz: A testosterona provoca o engrossamento da voz, por isso, o seu uso desmedido pode causar hipertrofia da laringe e consequente voz grave permanentemente.
  • Cabelos: Muitas pessoas acreditam que, quanto mais testosterona houver no corpo, maior será a quantidade de pelos. O excesso desse hormônio, porém, pode causar a calvície e a diminuição da distribuição de pelos pelo corpo.
  • Comportamento: Distúrbios e instabilidade de humor podem ser uma das consequências do uso desmedido de testosterona, levando a crises de estresse, agitação, irritabilidade e maior agressividade.
  • Órgãos: O uso excessivo de testosterona pode afetar negativamente o funcionamento da medula óssea, o fígado, coração e rins, levando a uma sobrecarga dos mesmos e possíveis lesões futuras.
A suplementação de testosterona é recomendada apenas a pessoas que realmente necessitem da reposição hormonal e deve ser sempre orientada por um profissional especializado, que fará o acompanhamento de todos os efeitos do hormônio no corpo, ajustando as dosagens para não comprometer o seu funcionamento normal.

Marque agora sua consulta

Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input

Contatos

Unidade Advance

(61) 98625-8802

(61) 3345-4200

Segunda à Sexta-Feira: 8:00 às 21:00

Sábado: 8:00 às 12:00

Unidade Santa Lúcia

(61) 3346-7612

Segunda à Sexta-Feira: 8:00 às 21:00

*Não atendemos aos sábados nesta unidade


Pesquisar

Valores

Missão

“Oferecer serviços na área de urologia com excelência e manter um atendimento humanizado”.

Histórico

Em meados de 1980, a totalidade de médicos urologistas na Capital Federal mal ultrapassava a casa dos trinta profissionais, cujas atividades se desenvolviam predominantemente no serviço público. O Hospital de Base do Distrito Federal era a unidade hospitalar onde se concentrava a maior parte destes e que tinha por escopo prestar assistência médica urológica a população de Brasília e entorno e de fomentar a formação de novos profissionais.

A prestação de serviços no setor complementar privado, em sua maior parte, era fragmentada ou mesmo praticada de forma individualista e quase sempre orbitando em torno da força do setor público.

Testemunhando o crescimento e desenvolvimento de Brasília, em 1986, quatro profissionais oriundos do Hospital de Base juntaram esforços com o núcleo do Hospital Santa Luzia, constituindo o UROCENTRO – Centro Urológico de Brasília, com sede no Hospital Santa Luzia.

O grupo inspirou-se na missão de oferecer serviços médicos na especialidade de urologia à uma clientela que, por razões diversas, demandava atendimento no setor privado, talvez por ser mais ágil e eclético.

A equipe então nascente, tinha por valores: qualidade dos serviços prestados, responsabilidade, inovação, observância dos preceitos éticos da medicina, humanização dos serviços oferecidos, atualização contínua do conhecimento da especialidade, disponibilização de novos instrumentais e tecnologias à comunidade assistida e interação com especialidades correlatas.

Em 1989, com pequenas alterações no grupo original, o UROCENTRO mesclou-se com o núcleo do Hospital Santa Lúcia e se consolidou como o primeiro grupo de especialistas em urologia de Brasília. Essa fusão levou o UROCENTRO a fortalecer suas propostas originais e a servir de modelo para a formação de outros grupos, fortalecendo o desenvolvimento da nossa especialidade em todo o DF.

Em 1992, o UROCENTRO adquiria a sua sede própria no Centro Clínico Sul, expondo-se à maior visibilidade junto ao seu público alvo e expandindo suas atividades.

No início da década de 2010, agregaram-se dois novos profissionais ao seu quadro médico, por um lado dando mais dinamismo às suas atividades e por outro promovendo a renovação dos seus quadros.

Em maio de 2011, visando dar novo fôlego a clínica e fomentar a renovação de seu quadro funcional, o grupo promoveu o desligamento de alguns profissionais, incorporou novos jovens profissionais e também estendeu um braço de atendimento no Hospital Santa Lúcia. Atualmente a clínica conta com dez urologistas.

No bojo dessas transformações, sempre visando o avanço do UROCENTRO, transferimos a sede da clínica para um novo e amplo espaço, com arquitetura contemporânea, localizada no Edifício Advance, Quadra 915 Sul e mantivemos o braço funcional no Hospital Santa Lúcia.