Image
Image

Tamanho do Pênis - cirurgia de aumento de pênis e suas consequências

É comum homens se questionarem acerca do tamanho do seu pênis. Nos últimos anos, a procura por cirurgias de aumento peniano cresceu em todas as partes do planeta. Segundo a Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica, em 2014 foram realizadas no mundo mais de 15 mil operações de aumento peniano. O Brasil ocupa o sétimo lugar no ranking dos países com mais cirurgias do tipo em uma lista liderada pela Alemanha. Esse tipo de modificação tornou-se uma necessidade para muitos homens, principalmente pelo fato de o tamanho do pênis estar muitas vezes associado à autoestima, em culturas que insistem cada vez mais em supervalorizar tamanhos acima da média de uma população. Porém, como toda cirurgia, o aumento peniano não é isento de complicações e pode até mesmo ter complicações sérias, como:
  • Deformidades: as técnicas de aumento peniano podem causar cicatrizes hipertróficas, que levam a grandes deformidades estéticas no órgão, como a escrotalização ou alteração de sua angulação no momento da ereção.
  • Lesões: danos à estrutura do pênis, lesões neurológicas e arteriais, que podem causar infecções, formação de abcessos, perda de sensibilidade e até mesmo da ereção.
  • Problemas urológicos: Além de problemas relacionados à ereção, as cirurgias de aumento peniano podem também causar complicações urológicas como problemas no ato de micção e consequentes infecções urinárias.
As cirurgias de aumento do pênis podem causar um crescimento de até quatro centímetros, porém é importante lembrar que esses procedimentos não afetam o seu tamanho quando ereto.

Quando é indicada a cirurgia de aumento peniano?

Apesar do apelo estético cultural, as principais indicações para a cirurgia de aumento peniano são apenas para a resolução de problemas em sua capacidade funcional, a exemplo de casos de micropênis, epispádias, situações graves de hipospádias, retrações consequentes da doença de Peyronie, amputações parciais por câncer e outros problemas traumáticos.

Qual é o tamanho normal do pênis?

O tamanho médio do pênis é de 8,5 a 9,5 cm em flacidez, e de 13 a 14 cm em ereção. Uma situação de micropênis caracteriza-se por um tamanho inferior a 7 cm em ereção. Observa-se porém, que grande maioria dos homens que procuram por cirurgia de aumento do pênis possuem o órgão em tamanho médio em total funcionalidade e, por isso, não representam nenhuma das situações de indicação mencionadas acima. Diante desse fato, é importante lembrar que, segundo a resolução 196/96 do Conselho Nacional de Saúde e a resolução 1478/97 do Conselho Federal de Medicina, a cirurgia de aumento peniano como procedimento estético de um pênis funcional deve ser encarada sempre em caráter experimental e realizada em centros de pesquisa.

Marque agora sua consulta

Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Imprensa

Contatos

Unidade Advance

(61) 98625-8802

(61) 3345-4200

Segunda à Sexta-Feira: 8:00 às 21:00

Sábado: 8:00 às 12:00

Unidade Santa Lúcia

(61) 3346-7612

Segunda à Sexta-Feira: 8:00 às 21:00

*Não atendemos aos sábados nesta unidade


Pesquisar

Valores

Missão

“Oferecer serviços na área de urologia com excelência e manter um atendimento humanizado”.

Histórico

Em meados de 1980, a totalidade de médicos urologistas na Capital Federal mal ultrapassava a casa dos trinta profissionais, cujas atividades se desenvolviam predominantemente no serviço público. O Hospital de Base do Distrito Federal era a unidade hospitalar onde se concentrava a maior parte destes e que tinha por escopo prestar assistência médica urológica a população de Brasília e entorno e de fomentar a formação de novos profissionais.

A prestação de serviços no setor complementar privado, em sua maior parte, era fragmentada ou mesmo praticada de forma individualista e quase sempre orbitando em torno da força do setor público.

Testemunhando o crescimento e desenvolvimento de Brasília, em 1986, quatro profissionais oriundos do Hospital de Base juntaram esforços com o núcleo do Hospital Santa Luzia, constituindo o UROCENTRO – Centro Urológico de Brasília, com sede no Hospital Santa Luzia.

O grupo inspirou-se na missão de oferecer serviços médicos na especialidade de urologia à uma clientela que, por razões diversas, demandava atendimento no setor privado, talvez por ser mais ágil e eclético.

A equipe então nascente, tinha por valores: qualidade dos serviços prestados, responsabilidade, inovação, observância dos preceitos éticos da medicina, humanização dos serviços oferecidos, atualização contínua do conhecimento da especialidade, disponibilização de novos instrumentais e tecnologias à comunidade assistida e interação com especialidades correlatas.

Em 1989, com pequenas alterações no grupo original, o UROCENTRO mesclou-se com o núcleo do Hospital Santa Lúcia e se consolidou como o primeiro grupo de especialistas em urologia de Brasília. Essa fusão levou o UROCENTRO a fortalecer suas propostas originais e a servir de modelo para a formação de outros grupos, fortalecendo o desenvolvimento da nossa especialidade em todo o DF.

Em 1992, o UROCENTRO adquiria a sua sede própria no Centro Clínico Sul, expondo-se à maior visibilidade junto ao seu público alvo e expandindo suas atividades.

No início da década de 2010, agregaram-se dois novos profissionais ao seu quadro médico, por um lado dando mais dinamismo às suas atividades e por outro promovendo a renovação dos seus quadros.

Em maio de 2011, visando dar novo fôlego a clínica e fomentar a renovação de seu quadro funcional, o grupo promoveu o desligamento de alguns profissionais, incorporou novos jovens profissionais e também estendeu um braço de atendimento no Hospital Santa Lúcia. Atualmente a clínica conta com dez urologistas.

No bojo dessas transformações, sempre visando o avanço do UROCENTRO, transferimos a sede da clínica para um novo e amplo espaço, com arquitetura contemporânea, localizada no Edifício Advance, Quadra 915 Sul e mantivemos o braço funcional no Hospital Santa Lúcia.