Image
Image

Como é realizada a cirurgia de bexiga?

A cirurgia de bexiga é realizada em inúmeras ocasiões, no entanto, ela é considerada um tratamento fundamental para o câncer. O câncer de bexiga afeta homens e mulheres das mais diversas idades, contudo a incidência maior ocorre em pessoas do sexo masculino de idade avançada. Além deste fator de risco, os fumantes, pessoas que tenham padecido de outras tipos de câncer e caucasianos são sérios candidatos a sofrer com esta doença. Independente do estágio do câncer de bexiga, a cirurgia é considerada uma alternativa viável e de extrema importância.

Os cuidados com a próstata devem começar entre os 40 ou 50 anos. O principal primordial é ter em mente que optar pela prevenção é a melhor alternativa. Embora o exame de toque retal seja o meio de detecção fundamental porque avalia o tamanho e consistência da próstata, existem outros exames imprescindíveis, que ajudam a formar um diagnóstico correto. Veja a seguir quais são os exames necessários para a avaliação adequada da glândula:

Motivo de apreensão entre os homens e deixado de lado por uma boa parte deste público, o exame de toque retal é fundamental para descobrir doenças na próstata, mais precisamente o câncer. O fato de ser ignorado é uma questão sociocultural que, felizmente, está sendo revista pelos homens. Boa parte dos representantes do sexo masculino sabe que esse preconceito pode custar a vida.

Se você não sofreu com nenhum episódio de infecção urinária, provavelmente conhece alguém que tenha padecido dessa afecção. Este tipo de infecção é ocasionada pela grande quantidade de bactérias no trato urinário. Como principais sintomas, podem ser citados ardência, dor para urinar e aumento do número de idas ao banheiro. Mesmo esta doença não sendo exclusiva do público feminino, é certo que ela afeta mais às mulheres do que os homens. O motivo? As mulheres possuem uma uretra mais curta do que os homens e isso favorece a ascensão das bactérias até alcançarem a bexiga.

A estenose uretral consiste num estreitamento de uma parte da uretra, que pode provocar a redução ou até a interrupção total do fluxo urinário. Qualquer área da uretra pode ser afetada. O estreitamento pode variar em alguns milímetros ou abrangê-la em toda a sua extensão. Os exames mais utilizados para detectar a estenose uretral são estes: urofluxometria (avalia a força do jato urinário, que é afetado pela estenose); uretrocistografia (verifica o local e a extensão do estreitamento); cistoscopia (examina o local da estenose por meio de um endoscópio especial).

Um dos métodos contraceptivos mais eficazes é a vasectomia ou cirurgia esterilizadora masculina. O procedimento não é complexo e se efetiva pela interrupção dos canais deferentes tubos que conduzem o espermatozóide do testículo para fazer parte do sêmen. Inicialmente, o urologista aplica uma pequena anestesia local na bolsa escrotal, onde faz um corte para visualizar o canal deferente, que é seccionado e suturado em cada uma das pontas. O tempo médio da cirurgia é de 30 a 40 minutos. Há a opção de que o procedimento seja feito com o paciente sedado.

Vasectomia é o nome popular do procedimento denominado cirurgia esterilizadora masculina. É um tipo de cirurgia que é feita para deixar um homem estéril, sendo realizada por urologistas. É considerado um método de contracepção de seguro e eficiente. Na cirurgia, é feita a interrupção dos canais deferentes, responsáveis por transportar o espermatozoide produzido no testículo até a próstata e vesículas seminais. Ocorre uma secção bilateral dos canais deferentes através de pequenos cortes na pele. Depois dessa secção, as bordas criadas dos canais são ligadas para diminuir ao máximo, a possibilidade de recuperação da “lesão” por ação do organismo - recanalização.

A cirurgia para a retirada de pedra do rim é feita quando o cálculo renal atinge um tamanho que impossibilita sua eliminação espontânea através da urina. Geralmente a internação para esse tipo de cirurgia é de um dia e a recuperação é rápida. Caso as pedras sejam muito grandes, a internação e a recuperação são mais demoradas. Isso acontece porque é preciso fazer um pequeno corte para chegar ao rim, o que faz o paciente ficar em repouso até uma semana, antes de voltar à rotina.

Marque agora sua consulta

Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Invalid Input
Processando...

Contatos

Unidade Advance

(61) 98625-8802

(61) 3345-4200

Segunda à Sexta-Feira: 8:00 às 21:00

Sábado: 8:00 às 12:00

Unidade Santa Lúcia

(61) 3346-7612

Segunda à Sexta-Feira: 8:00 às 21:00

*Não atendemos aos sábados nesta unidade


Pesquisar

Valores

Missão

“Oferecer serviços na área de urologia com excelência e manter um atendimento humanizado”.

Histórico

Em meados de 1980, a totalidade de médicos urologistas na Capital Federal mal ultrapassava a casa dos trinta profissionais, cujas atividades se desenvolviam predominantemente no serviço público. O Hospital de Base do Distrito Federal era a unidade hospitalar onde se concentrava a maior parte destes e que tinha por escopo prestar assistência médica urológica a população de Brasília e entorno e de fomentar a formação de novos profissionais.

A prestação de serviços no setor complementar privado, em sua maior parte, era fragmentada ou mesmo praticada de forma individualista e quase sempre orbitando em torno da força do setor público.

Testemunhando o crescimento e desenvolvimento de Brasília, em 1986, quatro profissionais oriundos do Hospital de Base juntaram esforços com o núcleo do Hospital Santa Luzia, constituindo o UROCENTRO – Centro Urológico de Brasília, com sede no Hospital Santa Luzia.

O grupo inspirou-se na missão de oferecer serviços médicos na especialidade de urologia à uma clientela que, por razões diversas, demandava atendimento no setor privado, talvez por ser mais ágil e eclético.

A equipe então nascente, tinha por valores: qualidade dos serviços prestados, responsabilidade, inovação, observância dos preceitos éticos da medicina, humanização dos serviços oferecidos, atualização contínua do conhecimento da especialidade, disponibilização de novos instrumentais e tecnologias à comunidade assistida e interação com especialidades correlatas.

Em 1989, com pequenas alterações no grupo original, o UROCENTRO mesclou-se com o núcleo do Hospital Santa Lúcia e se consolidou como o primeiro grupo de especialistas em urologia de Brasília. Essa fusão levou o UROCENTRO a fortalecer suas propostas originais e a servir de modelo para a formação de outros grupos, fortalecendo o desenvolvimento da nossa especialidade em todo o DF.

Em 1992, o UROCENTRO adquiria a sua sede própria no Centro Clínico Sul, expondo-se à maior visibilidade junto ao seu público alvo e expandindo suas atividades.

No início da década de 2010, agregaram-se dois novos profissionais ao seu quadro médico, por um lado dando mais dinamismo às suas atividades e por outro promovendo a renovação dos seus quadros.

Em maio de 2011, visando dar novo fôlego a clínica e fomentar a renovação de seu quadro funcional, o grupo promoveu o desligamento de alguns profissionais, incorporou novos jovens profissionais e também estendeu um braço de atendimento no Hospital Santa Lúcia. Atualmente a clínica conta com dez urologistas.

No bojo dessas transformações, sempre visando o avanço do UROCENTRO, transferimos a sede da clínica para um novo e amplo espaço, com arquitetura contemporânea, localizada no Edifício Advance, Quadra 915 Sul e mantivemos o braço funcional no Hospital Santa Lúcia.